Blog

Aprendendo a voar

Oi, gente.. Meu nome é Paula Lopes. Estou abrindo esse espaço para compartilhar com vocês um pouco mais da minha história. Moro em Goiânia, Goiás, tenho 33 anos e sou deficiente física. Quando eu tinha quatro meses e meio fui diagnosticada com Toxoplasmose Congênita. Mas o que é isso? Naquela época, o acesso à informação não era tão livre como hoje, e no primeiro momento foi difícil para minha família lidar com esse diagnóstico.

 

Eu e minha avó - Ela foi a primeira a notar a minha deficiência

Eu e minha avó – Ela foi a primeira a notar a minha deficiência

Mês a mês, a eles acompanhavam a minha evolução com muita expectativa, comemorando cada novo avanço. O prognóstico nunca foi dos melhores. Os médicos diziam para a minha mãe que eu poderia ficar cega, muda, não andar, não ouvir e até mesmo ficar em estado semi-vegetativo. Mas aqui estou pra provar que em muita coisa eles estavam errados.

 

Estou criando o “Blog da Paula” devido a um sonho meu de compartilhar um pouco dessa trajetória com vocês. Quero falar sobre o que minha família passou, o que eu passei e ainda passo por causa da minha deficiência. Mas o intuito maior é dizer a vocês que uma deficiência física não é o fim da vida. Além disso, quero falar aqui também sobre a minha em específico, a Toxoplasmose Congênita.

 

Por ter nascido com essa doença, eu sempre tive algumas dificuldades e limitações. Mas nenhuma delas me paralisou. Frequentei uma escola normal, tive que aprender a usar óculos de grau alto, bota ortopédica, aparelho para não ficar com a coluna torta… Fui criada como uma criança normal fiz toda as etapas do nível escolar e, apesar de todos os obstáculos, cheguei à faculdade. E meu auge de alegria foi quando me formei.
 

Formatura da Paula - Apesar das dificuldades, consegui me formar

Formatura – Apesar das dificuldades, consegui me formar.

Graças a Deus, tive uma família e amigos que sempre respeitaram meus limites e meu tempo. E sempre me inspiraram a seguir em frente. Ainda tenho muitas dificuldades, como dobrar uma coberta, vestir algumas roupas e sapatos sozinha, fazer maquiagem sozinha, colocar um brinco, fazer comida entre outras coisas. Mas também sei que ainda tem muita coisa pra ser vivida e pra ser superada.

 

Pois é, gente.. Espero que esse espaço seja uma fonte de esperança pra outras pessoas que tem deficiência, ou problemas que dificultam a vida de uma maneira geral. O que eu quero falar para vocês é só uma coisa: A vida não acaba por causa das dificuldades. Então acompanhem meu blog que em breve contar mais sobre como eu tenho aprendido a voar cada vez mais alto. Beijos e até a próxima. 🙂
 
Não deixe de seguir a minha página do facebook: Blog da Paula
Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply