Browsing Tag

amor

Blog

Um feliz Natal

Olá pessoal! Essa época do ano é sempre muito boa. Hora de pensar no ano que passou, no que vivemos e aprendemos, e também hora de festejar! Porque por mais difícil que tenha sido o ano, ainda temos saúde e a oportunidade de viver mais um dia.

 

Todo Natal eu passo com minha família, que mora em Goiânia. E sempre fazemos um sorteio para ver onde será celebrada a nossa ceia. Na passagem do Ano Novo é diferente, porque cada um vai comemorar em outros lugares e até mesmo viajar. Então aproveitamos o Natal mesmo para curtirmos juntos um tempo de qualidade.
O Natal chegou aqui em casa...

O Natal chegou aqui em casa…

 

No dia 24, na véspera, reunimos todos para essa confraternização, e é sempre muito divertida. Normalmente fazemos um jantar, com sobremesa e tudo que temos direito. E ao redor dessa mesa, perto da meia-noite, reunimos todos e fazemos uma oração. Pois esse é o verdadeiro sentido do Natal: o nascimento de Jesus Cristo!

 

Depois do jantar, fazemos bingo com vários presentes e também um amigo da onça, com alguns presentes bem “divertidos”. A diferença neste ano é que no nosso Natal vamos juntar todos os familiares, tanto de Goiânia quanto de Caldas Novas. Ou seja, isso significa mais família, mais diversão e mais uma oportunidade de dizer a todos eles o quanto sou feliz por fazer parte disso tudo.

 

Então é isso! Que neste Natal a gente possa lembrar do que realmente importa: do Cristo que nasceu, e de que o melhor presente é a presença. É estar junto de quem a gente ama, e não deixar escapar a chance de expressar o quanto alguém é importante para você.

 

Desde já, quero desejar a todos vocês que tem me acompanhado por aqui um Feliz Natal. E que o menino Jesus abençoe a todos com paz, alegria e com bastante saúde, porque do resto, a gente corre atrás.

 

Logo, logo volto para contar como foram as festas desse fim de ano. Feliz Natal e até o próximo post! 🙂
Memórias

Meus 15 anos

Olá, pessoal. Hoje é dia de relembrar mais momentos felizes com a série “Memórias”. E hoje quero contar para vocês como foi meu aniversário de 15 anos. Afinal, qual menina nunca sonhou em completar essa idade e ter um dia de princesa. Pelo menos para mim, a meta da minha vida quando eu era criança era atingir essa idade. Vamos relembrar comigo?
Meu aniversário de 15 anos foi uma festa e tanto. Lembro-me como se tivesse sido ontem. Aconteceu no salão de festas do prédio em que eu morava. Não foi muito glamouroso. Foi bem simples. Mas foi lindo. Para mim, foi perfeita.
Lembro que quando faltava 15 dias para a festa, minha irmã chegou em mim e disse que a gente não iria mais viajar como estávamos planejando. Na mesma época ela comprou seu primeiro apartamento e por isso não daria para arcar com os custos dessa viagem. Diante disso, então, minha mãe me disse para escolher a festa ou o book de fotos. Os dois não daria. Eu, como gosto sempre de compartilhar esses momentos, escolhi a festa.
Todos os meus familiares ajudaram um pouco para que essa festa acontecesse. Desde o docinhos até a homenagem para minha mãe. Corremos atrás de tudo. Minha irmã fez os convites, ajudou na decoração, fez o meu bolo. Os convites tiveram que ser entregues rapidamente pois já estava perto da data. Lembro que meu aniversário cairia na quarta-feira e comemoramos ele antecipadamente no final de semana. Só convidei minha família e aqueles amigos mais íntimos.
O meu convite de 15 anos

O meu convite de 15 anos

Na festa, usei apenas um vestido. Tanto para cumprimentar as pessoas como para dançar a valsa. Não fizemos todas aquelas cerimônias que se vê em festas de debutantes em que há troca de vestido e sapato, troca de boneca por um buque de flores, etc. Mas lembro que ganhei um lindo buquê de flores da minha prima e um anel de ouro da minha tia.
Quando o relógio marcou exatamente onze da noite, chamei minha família toda, em especial a minha mãe. Fiz uma linda homenagem para ela, afinal, vocês já devem ter percebido que em todos os grandes momentos da minha vida, ela está comigo. Não podia deixar de agradecê-la mais uma vez por ser a melhor mãe do mundo. Depois disso dancei uma valsa com meu irmão e com meu padrinho.
Passado o momento da valsa, tive uma grande surpresa. O filho de uma amiga da minha mãe, que canta em casamentos estava lá. E ele cantou várias músicas para mim. Foi maravilhoso! Depois de tantas surpresas, abri a pista de dança e aproveitamos até as duas da manhã.
Foi uma noite inesquecível. Ganhei muitos presentes. E para minha surpresa, no natal daquele ano ganhei meu book de fotos. Foi um sonho.
Meu book de 15 anos

Meu book de 15 anos

É isso, gente! Para se sentir especial, a gente não precisa da melhor festa ou ficar de olho nas coisas que os outros tem ou fazem. Às vezes, tudo o que a gente precisa é estar perto das pessoas que a gente ama e tudo se torna mágico somente por isso. Não deixe de curtir minha Fan Page e acompanhar os próximos posts. Até lá! 🙂
Inspiração

Contra o preconceito? Sorria!

Olá, pessoal! Hoje quero conversar com vocês sobre um assunto que muitas vezes me deixou triste, mas que, à medida que eu fui crescendo, aprendi a lidar com ele: o Preconceito.

 

Muitas pessoas no mundo não tem condições de lidar com diferenças. Seja com relação às suas crenças, visão política, pontos de vista. Aceitar o diferente, não é fácil. E quando as diferenças são físicas, essa capacidade às vezes é menor ainda. A sensibilidade para enxergar que por trás das limitações e dificuldades de um deficiente existe uma pessoa – com sentimentos, sonhos e aspirações – não é algo que está presente em todo mundo.

 

Durante várias fases da minha vida, eu tive amigos especiais e minha família sempre presente dando todo o suporte que eu precisava para eu progredir da melhor maneira. Mas houve momentos em que foi difícil perceber que o olhar de muitos era de dó, e a expectativa da maioria era de que eu não seria ninguém. No ensino médio, cheguei a ouvir isso de um funcionário da escola. Foi doído. Mas sabe de uma coisa: Eles estavam errados.

 

Descobri ao longo dessa caminhada que vale mais a pena dar ouvido às pessoas que querem o melhor pra mim, que se preocupam comigo e tem prazer em me ver bem. Muito mais do que sofrer com insensibilidade de quem não consegue ver o meu coração por trás das minhas debilidades. Por que estes, que muitas vezes tentam nos puxar pra baixo com suas palavras e atitudes, mal sabem que minha alma pode voar. E que eu posso ir tão longe quanto qualquer pessoa com força de vontade.

 

Não são esses pré-conceitos que as pessoas formam da gente que definem quem nós somos. Eles podem nos machucar às vezes. Mas é no amor de quem nos enxerga de verdade que devemos construir nossas pontes pra continuar caminhando. Foi no amor e apoio da minha mãe, da minha família e dos meus médicos que eu cheguei até aqui. Eles que me encorajaram a dar cada passo adiante. E é sobre cada palavra de encorajamento deles que eu pretendo continuar conquistando meus objetivos.

 

Então, o melhor remédio pra combater o Preconceito é esse: Sorria. E no tempo certo eles verão o quanto estavam errados.

 

É isso, gente! Não esqueça de curtir a minha Fan Page! Obrigada! 😀